quinta-feira, 10 de maio de 2018

REFLEXÃO CRISTÃ ESPÍRITA

-Se Quiseres-
Ainda que te sintas anulado pelos obstáculos desse ou daquele teor, se quiseres vencer o clima de inutilidade que a frustração te impõe à existência, faze algo para auxiliar alguém e o Amparo Espiritual soerguer-te-á para mais altos níveis de serviço e renovação.
Ainda que te situes algemado ao leito dos paralíticos, se quiseres volver ao movimento e à saúde, exercita a paciência e a humildade, induzindo os outros a que se façam pacientes e humildes, e o Amparo Espiritual te levantará em vitória e refazimento.
Ainda que respires mergulhado nas correntes do vício, cercado de forças aviltantes, se quiseres entrar no caminho da regeneração, socorre os companheiros de luta, para que te convertas em padrão de virtude.
Ainda que te vejas no porão de sombria penitenciária, amargando a condição de resíduo do remorso e do crime, se quiseres reconquistar o respeito e a confiança do próximo, sustenta a chama do bem nos irmãos de amargura e o Amparo Espiritual felicitar-te-á o roteiro com novas oportunidade de reajuste.
Ninguém vive órfão da Divina Paternidade.
Os Herodes da violência, os Zaqueus da usura, os Nicodemos do preconceito, os Pedros da negação, os Judas da invigilância, os Ântipas do sarcasmo, os Pilatos da indiferença, e os Tomés da dúvida encontraram, cada qual a seu tempo, o sublime momento renovador, diante do Cristo.
Seja qual for a tua inibição ou a tua dificuldade, é possível te afastes delas, em gradativa libertação.
Para isso, porém, é indispensável te inclines à melhoria, compreendendo que a vontade é a alavanca propulsora em nossos destinos.
Felicidade ou infortúnio, equilíbrio ou desequilíbrio nascem no imo da consciência.
Para que alguém, desse modo, desça à furna das trevas ou se exalte à Culminância da Luz, basta apenas querer.

Do livro <Sentinelas da Luz>, obra mediúnica psicografada pelo médium Francisco Cândido Xavier.
Publicado na página http://www.oconsolador.com.br em 18-9-2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário