segunda-feira, 17 de julho de 2017

SEGUNDA EDIÇÃO DE 17-7-2017 DO 'DA MÍDIA SEM MORDAÇA'

NA COLUNA DO CLÁUDIO HUMBERTO
SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2017
As agências reguladoras, que deveriam atuar na normatização de políticas de Estado, têm privilegiado a oferta de boquinhas. Nunca distribuíram tantos cargos: 9.261 no total. As agências têm mais servidores que todos da Câmara e do Senado, por exemplo. A Anvisa (Vigilância Sanitária) emprega 1.994 e Anatel (Telecomunicações), 1.511, são recordistas. A folha da Anatel custa R$322 milhões ao ano.
O ano recorde de contratações foi 2007, com 1.510 novas nomeações para as agências reguladoras. Em 2016 foram 71 e 342, em 2015.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que mais parece parceira – e não reguladora – das companhias aéreas, emprega 1.429 pessoas.
A Agência Nacional do Petróleo (ANP), que deveria pôr ordem no setor, nem sequer percebeu o roubo bilionário do “Petrolão”. E emprega 807.
A Ancine emprega 401 servidores e custa R$83 milhões. E ainda vem por aí, no dia 25, a nova Agência Nacional de Mineração.
Ao menos sete parlamentares do PT abandonaram o serviço em Brasília para ir a São Paulo participar do “lançamento da candidatura” a presidente de Lula, após o petista ser condenado a 9 anos e meio de cadeia por corrupção. Passagens custam em média R$ 1 mil. Cada parlamentar ganha R$ 34 mil de salário, mas ainda assim repassam o custo das passagens aéreas para visitar Lula ao contribuinte.
A cota parlamentar já foi usada para bajular Lula após denúncia do Ministério Público e até para visitas e o eventual velório de D. Marisa.
As deputadas Benedita da Silva (PT) e Jandira Feghali (PCdoB) se deram folga na quinta-feira (13) e foram visitar Lula, o condenado.
Além de deputados, os senadores Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias, Paulo Rocha e José Pimentel também foram aparecer na foto.
Enquanto a oposição torce pelos “fatos novos” contra o governo Temer, o Planalto já prepara seus próprios fatos novos durante o recesso: três boletins do Banco Central que têm indicado alta no PIB, queda na inflação e uma reunião do Copom, que prepara outro corte nos juros.
Veio de acordo de líderes partidários e não de decisão monocrática do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a definição do dia 02 de agosto para realizar a votação da denúncia contra Temer na Câmara.
A média de funcionários públicos demitidos até abril de 2017 é 31% maior que outros anos. Em média, apenas 304 servidores do estado são demitidos por ano desde 2003, num universo de mais de 640 mil.
Segundo a sentença do juiz Sérgio Moro, Lula está proibido de exercer qualquer cargo público, o que significa que não poderá “ganhar” foro privilegiado. Nem mesmo com nomeação marota em governo amigo.
A expectativa na Câmara dos Deputados é de que a condenação do ex-presidente Lula ajude Michel Temer. “A oposição se verá obrigada a enviar uma mensagem. Mas não têm quórum”, diz um governista.
A reforma trabalhista é histórica, apesar da oposição da pelegada, mas vários senadores não votaram a favor do governo, e sim do Pais. Até agora a oposição não identificou qual direito que o trabalhador “perde”.
A oposição tenta atribuir ao governo Michel Temer uma articulação para “sufocar” a Lava Jato, mas números da Polícia Federal mostram realidade diferente. Foram 550 operações em 2016, ante 516 em 2015.
“Ofensiva e inaceitável, com base unicamente na palavra de criminoso” é como Lula, o ex-presidente agora condenado a 9 anos de cadeia por corrupção, classificou a denúncia de Rodrigo Janot contra ele mesmo.
Se houver dois muros, o que o tucano faz?

NO O ANTAGONISTA
Deltan: não falta trabalho na Lava Jato
Brasil Segunda-feira, 17.07.17 08:27
Acerca dos 244 inquéritos e procedimentos em aberto na Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol esclarece:
“Há centenas de pessoas sob investigação, e novas linhas de trabalho não param de surgir. Há áreas da Petrobras em que a apuração ainda está amadurecendo, como a de comunicação e a de serviços terceirizados. (...) Ninguém aqui pode reclamar de falta de trabalho.”
Lava Jato está só começando
Brasil 17.07.17 08:19
Um balanço do Estadão mostra que, três anos e meio depois do início de suas atividades, a Lava Jato em Curitiba tem nada menos do que 244 inquéritos e procedimentos em aberto e que 40 ações penais estão em andamento na Justiça Federal.
Entre outros desdobramentos da investigação de crimes envolvendo a Petrobras, aguardam apuração completa casos como a compra da Refinaria de Pasadena, propinas em contratos de plataformas de exploração do pré-sal, comunicação e marketing, além de palestras de Lula, desvios na construção da Usina de Belo Monte e suspeitas de improbidade de PT e PMDB.
Michel Temer é muito carinhoso
Brasil 17.07.17 08:03
Michel Temer receberá, pessoalmente, 80 deputados da base aliada que ainda se mostram indecisos acerca da votação da denúncia da PGR contra o presidente.
A O Globo, Beto Mansur, vice-líder do governo na Câmara, explicou a disposição de Temer em receber tanta gente:
"Às vezes nem é cargo que o deputado quer, às vezes falta só um carinho. É uma ligação não atendida por Michel, uma coisa simples de resolver."
Pergunta para Raquel Dodge
Brasil 17.07.17 07:55
Editorial da Folha faz a pergunta que muitos querem ver respondida por Raquel Dodge: "A futura procuradora-geral terá independência para, nos termos da lei, prosseguir com as investigações que os políticos gostariam de ver abafadas?"
Não faltam razões para o questionamento:
"Na disputa deste ano, (Dodge) deixou claras suas críticas em relação à falta de transparência nos acordos de delação premiada e suas divergências quanto à divulgação antecipada de investigações ainda em curso.
Ademais, seu nome tem sido vinculado nos bastidores a personagens do círculo próximo de Temer, como o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, e o ex-presidente José Sarney (PMDB)."
O circo de Lula fica menos numeroso
Brasil 17.07.17 07:05
Os advogados de Lula promoveram um escarcéu em torno da necessidade de convocar 86 testemunhas no processo que apura a transferência de dinheiro sujo da Odebrecht para a compra da sede do Instituto Lula.
Agora os advogados de Lula abriram mão da presença de 22 testemunhas, informa a Folha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário