terça-feira, 17 de abril de 2018

SEGUNDA EDIÇÃO DE 17-4-2018 DO 'DA MÍDIA SEM MORDAÇA'

NO O ANTAGONISTA
MST invade fazenda de empresário que comemorou prisão de Lula
Brasil Terça-feira,17.04.18 09:57
O MST invadiu a fazenda de Oscar Maroni, diz o Estadão.
Ele distribuiu cerveja grátis para comemorar a prisão de Lula.
João Pedro Stédile está cumprindo a promessa de ocupar as terras daqueles que rejeitam o chefe da ORCRIM.
Lula despejou uma montanha de dinheiro público no MST e agora, na cadeia, pode colher seus frutos.

A Lava Jato é a maior eleitora do Brasil
Brasil 17.04.18 09:29
A Lava Jato conta com o apoio de 84% dos brasileiros.
Isso explica por que nenhum candidato atingido pelas investigações tem chance de se eleger.
O único que ainda tem votos – Lula – está na cadeia.
Mesmo assim, sua popularidade despencou nos últimos anos, saindo dos 83% de 2010 para os 30% de agora.

O PT já não tenta esconder o seu menosprezo pela democracia
Brasil 17.04.18 09:16
Desimpedidos, os sicários de Guilherme Boulos invadiram o condomínio Solaris.
De dentro da cadeia, Lula desafiou a Justiça.
Do lado de fora, Gleisi Hoffmann disse que desrespeitaria a PF e não desmontaria o acampamento montado pelo PT.
Ainda solto, José Dirceu disse que Sérgio Moro era um “cisco”.
Sem freio, João Pedro Stédile disse que invadiria terras e acusou Edson Fachin de “traidor”.
Isso tudo apenas ontem.
Uma das vantagens da prisão do Comandante Máximo é que o PT e os seus comparsas já não tentam esconder o menosprezo que nutrem pela ordem jurídica, as instituiçōes democráticas e os seus representantes.

Democracia é Lula na cadeia
Brasil 17.04.18 09:47
Para 56% dos eleitores entrevistados pelo Datafolha, a democracia é sempre a melhor forma de governo.
Se Lula continuar na cadeia por mais algum tempo, demonstrando que a lei é igual para todos, esse número vai aumentar.
Só 17% dos brasileiros consideram que, em certas circunstâncias, é melhor uma ditadura.
Para o resto, tanto faz.

“A Globo é a nossa inimiga”
Brasil 17.04.18 08:43
Além de atacar Edson Fachin, João Pedro Stédile atacou também a Rede Globo, incitando atos de vandalismo contra a empresa:
“Não pode deixar a Rede Globo em paz: joguem ovos ou joguem o que tiverem. A Globo é a nossa inimiga”.

“Pendência Palocci”
Brasil 17.04.18 08:13
Onde há propina, há PT.
As mensagens no celular de Milton Lyra, tido como operador de Renan Calheiros, incluem os nomes de João Vaccari Neto e Antonio Palocci.
Em agosto de 2012, diz O Globo, Lyra anotou: “Marcar jantar com Vacari (sic)”. Em fevereiro do ano seguinte: “Pendência Palocci”. Em outubro: “Eletro. Palocci. 25% de reajuste. Amanhã sai novo edital”.

O ministro que avinagrou
Brasil 17.04.18 07:57
As mensagens encontradas no telefone celular do operador Milton Lyra, obtidas por O Globo, sugerem que Alexandre Baldy, ministro das Cidades de Michel Temer, recebeu seis repasses.
Uma mensagem diz:
“Baldy. Conta corrente 6x450”.
O celular tinha também uma fotografia dos dois tomando vinho na adega do operador.

NO JORNAL CEARÁ NEWS 7
Operação afasta diretores e coordenadores ligados à Sejus por associação criminosa
Ação apreendeu ainda celulares, computadores, armas e munição de uso restrito, e uma farta quantidade de documentos
Segunda-feira, 16/04/2018 16:41 
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), das Promotorias de Justiça de Itaitinga e Corregedoria dos Presídios, e a Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) e Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS) deflagraram, na manhã desta segunda-feira (16/04), a Operação ‘Masmorras Abertas’.
A ação cumpriu ordens de afastamento das funções públicas de servidores ligados à Secretaria da Justiça do Estado e mandados de busca e apreensão pessoais, residenciais, e nos locais de trabalho dos envolvidos, com o apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar. Os mandados foram expedidos pelo juiz de Itaitinga, Cristiano Silva Sibaldo de Assunção.
Suspeitos afastados na Operação Masmorra
1. Edmar de Oliveira Santos (*), agente penitenciário e coordenador da Coordenadoria do Sistema Penal;
2. Celso Murilo Rebouças de Mendonça, agente penitenciário e coordenador adjunto da Coordenadoria do Sistema Penal;
3. Herlano Walquer Falcão Macieira (*), agente penitenciário e diretor da Casa de privação provisória de Liberdade II;
4. Paulo Ednardo Oliveira de Carvalho, agente penitenciário e coordenador de Patrimônio da Secretaria de Justiça e Cidadania;
5. João Augusto de Oliveira Neto, agente penitenciário;
6. Mauro César Ximenes Andrade, agente penitenciário e diretor adjunto da Casa de Privação Provisória de Liberdade I;
7. Francisca Celiane de Almeida Celestino, agente penitenciária e diretora do Centro de Triagem e Observação Criminológica (CETOC).
(*) Preso por porte ilegal de armas.
A ação de hoje resultou na apreensão de celulares, computadores, armas e munição de uso restrito, e uma farta quantidade de documentos. Sete servidores públicos, entre agentes penitenciários, diretores de unidades prisionais e coordenadores da Sejus, foram afastados do cargo. Dois deles foram presos em flagrante por porte ilegal de armas de fogo.
De acordo com a decisão judicial, os suspeitos ficarão afastados do exercício das funções pelo prazo de 60 dias, com impedimento de acesso aos sistemas da Secretaria da Justiça pelo mesmo prazo.
Crimes
A Operação Masmorras Abertas apura denúncias de corrupção dentro do sistema penitenciário do Ceará e associação criminosa formada por agentes penitenciários e ocupantes de cargos estratégicos na estrutura organizacional da Secretaria da Justiça, com o objetivo de se perpetuarem no poder e na busca por vantagens indevidas. Os suspeitos participariam ativamente da tomada de decisões relevantes no Sistema Penitenciário, buscando nomeação de integrantes do grupo em cargos importantes, bem como o afastamento de pessoas alheias à associação criminosa de funções de direção da Sejus. Um dos objetivos era manipular a fiscalização sobre as unidades prisionais quando realizada por parte das autoridades competentes.
Além do delito de associação criminosa, verificou-se nas investigações a prática de outros crimes como inserção de dados falsos em sistemas de informação; corrupção passiva; prevaricação; omissão no dever de vedar ao preso acesso a aparelho celular ou similar; condescendência criminosa, violação do sigilo profissional e tortura.
Investigação
A investigação conjunta do MPCE começou em maio de 2016, logo após a crise no sistema penitenciário de 2015, agravada pela greve dos agentes penitenciários. Foram realizadas interceptações telefônicas com autorização da Justiça e análise de investigações preliminares instauradas na Controladoria Geral de Disciplina. Em dezembro de 2017, após a formalização de um Termo de Cooperação Técnica entre o MPCE e a CGD, os trabalhos avançaram com a representação dos suspeitos.
O nome da operação faz referência ao fato dos presos no Estado do Ceará terem fácil acesso a telefones celulares, inclusive do tipo smartphone, que lhes permite a comunicação, de forma direta ou indireta, com familiares, parceiros no crime, egressos e agentes penitenciários.

Prefeito de Juazeiro do Norte e secretários investigados por sonegação milionária
Pagamentos teriam sido realizados entre 2017 e 2018 pela atual administração, a favor do Instituto Médico de Gestão Integrada
Terça-feira, 17/04/2018  6:01 
O prefeito Arnon Bezerra e secretários de Juazeiro do Norte,CE são investigados por fraude de sonegação milionária em pagamentos realizados pela Prefeitura, nos anos de 2017 e 2018, a favor do Instituto Médico de Gestão Integrada (IMEGI). A averiguação é feita por órgãos de combate ao crime organizado na administração pública.
O processo pode culminar no afastamento do prefeito e até mesmo na prisão de secretários que compõem a República dos Genros no Município. O Ministério Público deverá pedir, em breve, a quebra de sigilo telefônico, bancário e fiscal de todos os envolvidos nas ações fraudulentas.
A reportagem completa está publicada na edição desta semana do Jornal do Cariri.

NO JORNAL DA CIDADE ONLINE
Juíza consente que senadores vistoriem cela, mas não autoriza encontro com Lula
Da Redação
Segunda-feira, 16/04/2018 às 16:41
Ficará a cargo da Polícia Federal permitir ou não que os senadores da Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal se reúnam com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta terça-feira (17).
A juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela custódia do presidiário petista, deu autorização apenas para que a comitiva efetue "diligência à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, a fim de verificar as condições de encarceramento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dos demais presos naquela sede".
Um eventual encontro com Lula não foi analisado no despacho.
Fontes da PF informam que possivelmente permitirão um breve encontro entre o grupo de senadores e o condenado.
Será cronometrado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário