DICIONÁRIO AULETE

iDcionário Aulete

sexta-feira, 21 de abril de 2017

SEGUNDA EDIÇÃO DE 21-4-2017 DO 'DA MÍDIA SEM MORDAÇA'

NO O ANTAGONISTA
Maquiando propinas
Brasil Sexta-feira, 21.04.17 09:03
Merval Pereira, em 3 de junho do ano passado, revelou que até o cabeleireiro de Dilma Rousseff era pago com dinheiro roubado da Petrobras, por meio de João Santana.
Na época, Janete publicou uma nota indignada, que reproduzimos aqui:
A escova da Janete
Brasil 21.04.17 08:52
João Santana pagava o cabeleireiro de Dilma Rousseff, Celso Kamura, com o dinheiro do departamento de propinas da Odebrecht.
Disso já se sabia.
Agora a coluna Radar, da Veja, revelou o valor: 10 mil reais por mês.

Um tucano legítimo
Brasil 21.04.17 08:33
De acordo com a Veja, José Serra, codinome Vizinho, disse Jorge Viana, codinome Menino da Floresta:
“Lula tem de ser candidato em 2018. Tem legitimidade”.
Dá para concordar com um ponto: Lula tem tanta legitimidade quanto José Serra.
Os futuros delatores
Brasil 21.04.17 08:15
Depois de Marcelo Odebrecht, Léo Pinheiro. Depois de Léo Pinheiro, Antonio Palocci. Depois de Antonio Palocci, Branislav Kontic.
Isso só vai parar quando toda a ORCRIM estiver na cadeia.
Leia o comentário de Eliane Cantanhêde, no Estadão:
"Léo Pinheiro é a pá de cal na defesa do ex-presidente Lula, mas a bola da vez é o seu ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que conseguiu a proeza de despencar não de um, mas de dois governos diferentes, e continuou aprontando das suas com uma desenvoltura tão surpreendente quanto seu inalterável ar de bom moço, até cair nas garras da Lava Jato e ser considerado hoje o futuro delator com potencial mais explosivo (…)."
Ainda há muito o que contar sobre Lula e os governos petistas, mas o grande terreno a ser desbravado não é do lado corrupto, mas do lado corruptor. O que se sabe do sistema financeiro na Lava Jato?
Depois de Léo Pinheiro, Antonio Palocci
Brasil 21.04.17 08:05
O petista Carlos Zarattini, codinome Guarulhos, acusado de ter recebido 5 milhões de reais do departamento de propinas da Odebrecht para aprovar as Medidas Provisórias 641, 670, 677 e 688, não está preocupado com o depoimento de Léo Pinheiro.
Ele disse a O Globo:
"Todo delator tem que seduzir o juiz e o Ministério Público, então fala o que querem ouvir. Por isso, ele (Léo Pinheiro) fala em destruir prova porque é crime obstruir a Justiça. Agora, é só a palavra dele".
Carlos Zarattini usa o mesmo argumento para desqualificar Antonio Palocci:
"Ele quer negociar uma delação, então fala aquelas coisas para agradar: o senhor está fazendo um grande trabalho pelo país".
O PT já se prepara para o acordo do Italiano.
A Executiva do PT em Curitiba
Brasil 21.04.17 08:01
O PT “pretende manter a tática do enfrentamento” contra a Lava Jato, segundo O Globo.
A reportagem diz que o partido “chegou até a marcar uma reunião de sua Executiva em Curitiba, no dia 3 de maio, dia do depoimento de Lula ao juiz Sergio Moro no processo sobre o triplex do Guarujá”.
Em defesa do Brahma
Brasil 21.04.17 07:21
O Antagonista está arrecadando fundos para erguer um monumento em homenagem a Cristiano Zanin, o advogado de Lula.
Seu empenho em mandar para a cadeia o comandante máximo da ORCRIM tem de ser reconhecido.
Merval Pereira, muito oportunamente, dedicou-lhe uma coluna em O Globo:
"Lula é o verdadeiro dono do tríplex do Guarujá e do sítio de Atibaia. E mandou o dirigente da empreiteira OAS, Léo Pinheiro destruir qualquer tipo de documento que evidenciasse o pagamento do tríplex pelo então tesoureiro do PT João Vaccari, que, segundo Pinheiro, foi feito com propina resultante de obras da Petrobras.
O segredo de Polichinelo chegou ao fim com os depoimentos do ex-presidente da empreiteira OAS, Léo Pinheiro e as delações dos executivos da Odebrecht. E Cristiano Zanin, o advogado do ex-presidente, ajudou a esclarecer as coisas com suas perguntas pretensamente ardilosas.
A certa altura, perguntou se Lula havia deixado algum objeto pessoal no tríplex, querendo provocar uma negativa que demonstraria que não seria o dono. Mas no sítio de Atibaia, há objetos pessoais de sobra para provar a propriedade. No Guarujá, não havia nada porque o tríplex estava em obras, esclareceu Léo Pinheiro.
Em outro momento, como o ex-executivo da OAS insistia que Lula era o proprietário do imóvel, o advogado perguntou: - O sr. entende que deu a propriedade do apartamento para o presidente?, indagou Cristiano Zanin. Léo Pinheiro foi enfático: 
- Eu não dei nada. O apartamento era do presidente Lula. Desde o dia que me passaram para estudar os empreendimentos da Bancoop, já foi me dito que era do presidente Lula e sua família, e que eu não comercializasse e tratasse aquilo como propriedade do presidente, afirmou.
Zanin ainda perguntou se Lula havia conversado com ele sobre o pagamento das obras, e Pinheiro foi didático: nunca conversou com Lula sobre o assunto, mas sim com João Vaccari, o tesoureiro do PT. E ele, depois de conversar com Lula, disse que o custo poderia ser descontado da conta do PT: 'Usei valores de pagamento de propinas para poder fazer encontro de contas. Em vez de pagar X, paguei X menos despesas que entraram no encontro de contas. Só isso. Houve apenas o não pagamento do que era devido de propina.'
O advogado de Lula tentou uma última cartada, que acabou comprometendo seu cliente mais ainda. Denunciou ao juiz Sérgio Moro um suposto crime de ação pública cometido pela empreiteira OAS, que relacionou entre seus ativos o tríplex do edifício Solaris. Segundo Zanin, se o apartamento é de Lula, a empreiteira cometeu um crime ao dizer-se dona do apartamento.
O juiz Sérgio Moro retrucou, dizendo que o advogado deveria perguntar a seu cliente (Lula): 'Ele diz que o apartamento não é dele...'."
O site que trabalha no feriado
Brasil 21.04.17 06:55
O Antagonista, em 15 de janeiro de 2016, publicou que a OAS havia comprado com dinheiro vivo as cozinhas de dois imóveis de Lula – a cobertura no Guarujá e o sítio em Atibaia.
As notas fiscais foram emitidas em nome de Fernando Bittar, o laranja que, segundo os delatores da Odebrecht, não tinha renda para pagar as reformas.
A reportagem de Claudio Dantas abriu uma nova frente para a Lava Jato, porque estabeleceu um elo definitivo entre Lula e as duas propriedades. Isso tudo culminou com o depoimento de Léo Pinheiro, ontem à tarde.
Vale a pena lembrar algumas passagens:
A BOLSA TRIPLEX
Brasil Quinta-feira, 20.04.17 19:45
Foram anexados aos autos da ação penal que investiga Lula pelo triplex do Guarujá cópias do projeto de reforma do imóvel, a relação de visitantes do apartamento 164A (desaparecida) e outros documentos, como um caderno com a ilustração "Edifício Bolsa Triplex".
Confira a íntegra dos documentos.

"DEPOIS IRIA SER ENCONTRADA UMA FORMA DE TRANSFERÊNCIA (DO TRIPLEX)"
Brasil 20.04.17 19:43
Léo Pinheiro relatou a Sérgio Moro a sua preocupação em transferir formalmente o triplex para Lula, porque a OAS não poderia ficar com o imóvel no nome da empresa.
No entanto, depois que a notícia sobre o apartamento havia saído no jornal, em 2010 (o furo é do Jornal Nacional), tanto João Vaccari e Paulo Okamotto afirmaram ao ex-presidente da OAS que isso seria resolvido mais tarde.
Diante do impasse, Léo Pinheiro dizia a seus diretores que "Depois iria ser encontrada uma forma de transferência (do triplex) para alguém que o presidente determinasse ou para família dele mesmo".
LÉO PINHEIRO TEM PROVAS
Brasil 20.04.17 19:19
Má notícia para Lula: Léo Pinheiro tem provas de tudo o que relatou a Sérgio Moro.

NO BLOG ALERTA TOTAL
Sexta-feira, 21 de abril de 2017
Palocci, Léo e Abel Zebu decretam: Vade Retro, $talinácio!
Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Vale repetir a pergunta feira no artigo de ontem: Delação é traição? Quem não quer saber de fazer e responder a tal pergunta é Antônio Palocci Filho. Preso desde setembro pela Lava Jato, e sem vontade de passar a temporada de frio siberiano nos cárceres da República de Curitiba, o médico que cuidava da saúde de captação financeira do Partido dos Trabalhadores assumiu um compromisso público com o titular da temida 13ª Vara Federal na capital paranaense - onde Luiz Inácio Lula da Silva sentará no próximo dia 3 de maio, com grandes chances de terminar preso de forma provisória, preventiva, ou por desacato ao Judiciário que já ousou obstruir nos fins do desgoverno Dilma.
Palocci cometeu sincericídio: “Fico à sua disposição hoje e em outros momentos, porque todos os nomes e situações que eu optei por não falar aqui, por sensibilidade da informação, estão à sua disposição o dia que o Sr. quiser. Se o Sr. estiver com a agenda muito ocupada, a pessoa que o Sr. determinar, eu imediatamente apresento todos esses fatos com nomes, endereços, operações realizadas e coisas que vão ser certamente do interesse da Lava Jato. Acredito que posso dar um caminho, que talvez vá dar um ano de trabalho, mas é um trabalho que faz bem ao Brasil.”
Depois desse compromisso público de Palocci ninguém mais duvida que ele fará a “delação das delações”. A promessa de inconfidência de Palocci (o consultor que sabe demais) foi um grande presente ao Brasil que precisa ser passado a limpo quando fazemos mais uma homenagem a Tiradentes. Na História, Palocci ficará conhecido como o “traidor da Petelândia”. Talvez só perca para Judas. Mas vai disputar, pau a pau, como o menos famoso Joaquim Silvério dos Reis – que entregou à Coroa Portuguesa os inconfidentes mineiros.
Palocci também vai disputar o título de super-traidor com Léo Pinheiro, amigão de Lula, que foi presidente da empreiteira baiana OAS (sigla que poderia receber a livre tradução de “Obrigado, Amigo $talinácio”. Pinheiro dedurou a Sérgio Moro que Lula chegou a lhe pedir para destruir provas sobre a real propriedade do famoso triplex do Guarujá. O delator premiado também deixou claro que o apartamento era destinado à Família Lula da Silva. Moro agora quer interrogar Lula para confirmar se será válida uma delação premiada negociada por Léo Pinheiro – que também garante que Lula é o dono real do famoso Sítio de Atibaia.
A temperatura no governo brasileiro vai subir bem acima da verificada no inferno, e não vai ser com a ajuda da Petrobras que subiu o preço dos combustíveis em pleno feriadão. Os deuses do mercado já estão ultra tensos, por Palocci sinalizar que vai dedurar gente poderosa do sistema financeiro. O temor com aumento de instabilidade por influência negativa da politicagem sobre a economia fica ainda mais forte, depois que o ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, pediu ao Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, que se manifeste sobre a possibilidade jurídica de apurar crimes supostamente cometidos por Michel Temer.
O STF foi provocado por uma ação (agravo regimental) do PSOL. O partido argumenta que isentar o Presidente da República de investigação “causa gravíssimo prejuízo ao Direito de ver devidamente apurada a existência de infração penal”. O próprio Supremo já reconheceu que, de acordo com a jurisprudência do Tribunal, “não existe qualquer óbice constitucional para que uma investigação seja conduzida em desfavor do chefe do executivo”.
“Lava Jacta est”... Fazendo a tradução Tabajara da famosa frase latina corrompida pelo bom humor: “O azar dos políticos corruptos está lançado”. Também aceita-se outra versão: “A sorte dos corruptos está laçada”. Não há ironia histórica melhor que lembrar que hoje é dia de celebrar Tiradentes – aquele que, por quase nada, sem ser corrupto, foi parar na forca, sendo depois esquartejado para exibição pública...
Delação é danação... Abel Zebu, demônio caricato e corrupto que a Rede Globo escalou para encenar a super-série “Vade Retro”, vai morrer de tanto rir, depois de comer um churrasquinho envenenado com carne de gato falsificada, de alguma marca sem nome. Uma coisa é certa: se depender do diabo, o Capimunismo tupiniquim está com os dias contados...
Afinal, o cramulhão não admite concorrência desleal dos corruptos políticos, empresários e malfeitores públicos de Bruzundanga...
(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário